sexta-feira, novembro 30, 2012

Missão: cumprida

Image and video hosting by TinyPic

Acordei de manhã nervosa, entusiasmada, ansiosa: não só iria ter a minha primeira apresentação na empresa como ia apresentar algo que eu tinha sugerido, que foi aceite e que implementei. Tomei banho, usei a maquilhagem nova, vestido novo e lá fui eu pronta com o sentimento de "I can take the world".

O dia de trabalho teve bastantes problemas para resolver, fogos para apagar, faltavam 30 minutos para apresentação quando dou por mim super acelerada e a pensar "como é que vou fazer uma apresentação assim".

Lá fui eu, nada nervosa, mesmo, nunca me tinha acontecido, mas continuava  super entusiasmada. Apresentei as ideias, fiz a apresentação, os vídeos não tinham som (problema de não testar as coisas antes), mas o pessoal improvisou e fez o ruído.

Correu muito bem, fiquei com a sensação que a ideia tinha bem aceite pelos comentários que ouvi, o melhor de estarmos entusiasmados é quando conseguimos passar esse entusiasmo aos outros.


Depois precisava ainda de eliminar o resto das energias todas, e lá fui eu a pensar que ia para uma aula de combat, quando lá chego e... há meses que não há combat à quinta feira, mas sim Power Jump, o que foi bem melhor.

Saio do ginásio depois de tomar banho e secar o cabelo, apanho uma molha até ao carro que estava longe, há dias que não chovia, não sei de onde veio aquela chuva aquela hora, mas nem me importei nadinha.

A caminho de casa passo por um carro da bofia a controlar a velocidade, no qual só reparei depois de passar por ele, mas olho para o velocímetro e sorrio: não ia em excesso :)

Cheguei a casa com o sentimento de missão cumprida e só me intrigo com uma coisa: porque raio não há mais dias assim?

domingo, novembro 25, 2012

Argo

Image and video hosting by TinyPic

Já há algum tempo que não ia ao cinema com os papás, não é fácil escolher um filme, não pode ser demasiado light, nem demasiado pesado, após o round 1 de eliminações sobraram dois: Argo e Detachment. Como o segundo provavelmente iria cair no segundo tipo, acabei por escolher o Argo.

Depois de entrar para a sala de cinema, descobri que tinha feito a escolher certa, os espetadores concentraram-se maioritariamente numas faixas acima da minha, ufa!

Depois de adormecer tanta vez a ir ao cinema, é complicado às vezes saber porque ainda contínuo a lá ir, e depois de ver Argo, voltei-me a lembrar porquê, porque quando o filme nos prende a sensação que se sai quando se está a descer as escadas do cinema é fantástica.

A história está muito bem contada, o Ben Affleck como ator pode não ser grande coisa, mas o resto da sua influência no filme... está fantástica e ainda dá para rir quando é para rir, mas o melhor mesmo de tudo é o facto de eu não me lembrar de quando foi a última vez que um filme me prendeu desta maneira, durante a "perseguição de morte" (filme de ação que se preze tem sempre que ter uma) estava agarrada à cadeira e conseguia sentir o meu coração aos pulos.

Recomendo vivamente, para mim um dos melhores filmes do ano (dos que vi até agora, OK, OK agora é que vão começar a estrear os filmes melhores, mas isso são pormenores).

E para terminar... "the quote"... Argo f### yourserlf.
 
PS: escusado será dizer que não adormeci.

quarta-feira, novembro 21, 2012

One Direction

Image and video hosting by TinyPic

Há quem diga que há sempre uma criança dentro de nós, eu diria que além da criança também há um adolescente, afinal de contas a rebeldia não está associada aos adolescentes?

Bem, soltando a adolescente que há em mim, esta semana deu-me para ouvir One Direction, a boys band do momento, isto tudo porque:

1) os putos até cantam todos bem;
2) não posso perder a prática porque daqui a uns anos vou ter que levar as sobrinhas a este tipo de concertos, e não estou para ir apanhar uma seca, quero-me divertir (e assim evito que a mana apanhe a seca, sou tão boa pessoa não sou? Claro que alguém vai ter que me pagar o bilhete...)

E last but not least:


3) as músicas deixam-me bem disposta, no fim de contas não é isso que importa?

Mas giro, giro, foi estar a ouvir uma playlist e descobrir esta pérola. A música da Rihanna, The Only Girl in the World, alterada de uma forma bem fixe (para ouvir somente a coreografia não é grande coisa...)

segunda-feira, novembro 19, 2012

Orgulhosamente tuga - parte 2

Image and video hosting by TinyPic

Ora, depois dos avisos a fazer sinal de luzes para mostrar avisar que a bófia está a a controlar a velocidade uns Km à frente... há tugas ainda mais fantásticos do que isto. Nada como estar num bar e antes de sair o dono avisar para não irmos pelo caminho X porque a bófia está a fazer uma operação STOP. E como é que ele soube disto? Porque um rapaz tinha saído do bar, foi mandado parar na dita cuja operação e voltou para trás para avisar as outras pessoas.

Thank you stranger :)



domingo, novembro 18, 2012

Don Pasquale

Image and video hosting by TinyPic

E se a crise se notava na revista, não se notava mesmo nada na ópera, onde os lugares mais caros estavam repletos (eu via-os ao longe, mas serviu perfeitamente bem), e se por um lado na ópera há turistas e nas revistas não porque é cantada em italiano, por outro lado não havia falta de tugas na sala.

Nunca tinha assistido a uma ópera no São Carlos, a sala em si, não fica aquém de outras onde já estive, pena é os bancos dos camarotes não serem muito confortáveis (presumo que os lugares caros que estavam repletos não fizessem doer as costas).

Don Pasquale é uma ópera bufa em três atos, novamente não tinha assistido a uma ópera cómica, a história gira em torno de Don Pasquale, um velho rico que não deixa o seu sobrinho e herdeiro casar com a mulher que ama, devido ao facto de ser de nascimento baixo, e que acaba por vir a casar com esta, estando ela disfarçada para lhe dar uma lição. No final, como quase sempre, tudo termina bem.

Foi um ótimo espetáculo, vozes, som, música e foram três horas muito bem passadas (e a desculpa perfeita para eu usar um dos vestidos pretos que tanto gosto), mas o melhor de ver uma coisa destas em Portugal é ter as legendas em português e poder perceber o que está realmente a ser cantado, adorei a experiência, pena, pena é os bilhetes serem tão caros (lá estou eu novamente a queixar-me do mesmo).

Humor com humor se paga

Image and video hosting by TinyPic

Há muitos anos que já não ia assistir a uma revista ao Parque Mayer, deu-me um nó no estomago quando cheguei e vi a sala praticamente vazia, longe vão os tempos em que estava cheia, os bilhetes não são, baratos, estamos em crise mas é pena que este tipo de espetáculo, tipicamente português, esteja a ficar abandonado, e que só continue a existir hoje em dia, porque há um um empresário em nome individual que se tem dedicado ao longo aos anos a não deixar o Parque Mayer morrer.

Coisa más de lado, foi super divertido, as piadas políticas continuam lá, o fado de Lisboa estava extremamente bem representado, já me tinha esquecido que em dados momentos descia um painel com o refrão para o público cantar também (e foi aqui que custou ver a sala vazia) e o guarda roupa está melhor que nunca.

Definitivamente a repetir na próxima oportunidade.

As mulheres não percebem


Kris do futuro: serve este post para te lembrar, de pensares duas vezes na próxima vez que decidires gastar 15€ num espetáculo que está cheio de clichés e que dá para adivinhar a "piada" central pouco depois de o espetáculo começar.

Só se não tiveres mesmo mais nada onde desperdiçar o dinheiro, ou um dos atores/escritores/encenadores seja teu amigo e vás por amizade.

Assinado,

Kris do passado

domingo, novembro 11, 2012

Skyfall

Image and video hosting by TinyPic

Não é o melhor filme de James Bond, bem longe disso. Por exemplo, nos filmes do Daniel Craig o Casino Royale é mesmo muito melhor, no entanto, entretém bastante, são 2h bem passadas na sala de cinema, dá para rir, dá para ficar agarrada à cadeira. 

Adorei o vilão, Javier Bardem tem um papel espetacular, adorei o novo Q e no final fiquei bastante curiosa para ver os próximos.

E esta foi a ida mais cara de sempre ao cinema, com os pontos do Fast Galp, podem-se trocar 600 pontos por um bilhete de cinema (mais 1€), ora 600 pontos são 600 litros de combustível, com o gasóleo hoje em dia a 1.40€/l... só ficou cada bilhete a 840€ + 1€ do bilhete.

Bilhetes mais caros de sempre. Sem dúvida.

E para terminar, um mega spoiler: o JAMES BOND AGORA BEBE CERVEJA, a crise chega a todo o lado..

segunda-feira, novembro 05, 2012

Remember, remember the 5th of November

Image and video hosting by TinyPic

Remember remember the fifth of November
Gunpowder, treason and plot.
I see no reason why gunpowder, treason
Should ever be forgot

A 5 de novembro de 1605 Guy Fawkes participou numa conspiração para tentar assassinar o rei Jaime I de Inglaterra e todos os membros do parlamento, através da explosão das Houses of Parliament. A conspiração nunca chegou a ter lugar, Fawkes que estava encarregue de guardar os barris de pólvora foi descoberto, e mais tarde enforcado por traição. O homem morreu, mas a ideia ficou.

Em 1981 Alan Moore escreve uma graphic novel intitulada "V for Vendetta" baseada na história de Fawkes e na sua máscara, David Lloyd estilizou-a e hoje tornou-se um dos símbolos da revolução (os membros do grupo Anonymous utilizam na, e achei piada outro dia nas várias manifestações que houve por todo o país, ver muita gente com a máscara).

Em 2006 é lançado o filme "V for Vendetta" baseado na graphic novel.

Em 2012, Kris, lê "V for Vendetta", revê o filme, fica maravilhada e com as duas coisas (há quem diga que as melhores histórias já foram todas escritas e que estão na banda desenhada).

Recomendo as duas coisas, mas o melhor de tudo é a mensagem que passa: o poder está nas mãos do povo.

sexta-feira, novembro 02, 2012

Ó tempo volta para trás

Image and video hosting by TinyPic

Às vezes parece que as coisas pioram quando só deveriam melhorar, 6 anos depois de acabar o curso, dirigi-me hoje aos serviços académicos para levantar o diploma (que supostamente foi enviado por correio há 3 meses atrás mas que eu nunca recebi) e eis que deparo com dezenas e dezenas de estudantes sentados no chão à espera, quando me dirijo à máquina e carrego no botão para tirar a senha e...

Não havia senhas!!!

Duas horas antes de esgotar a hora de fecho dos serviços, simplesmente já não havia senhas, ainda levei com uma resposta "há dias assim", mas aquilo é o quê? Um centro de saúde? A fila do fiambre? A secção de finanças? Ou utilizando a famosa expressão do Bnazaré deve ser mesmo uma corrida aos pãezinhos quentes...

quinta-feira, novembro 01, 2012

Nova embalagem

Blog novo por fora, nome novo, a mesma Kris de sempre :)