segunda-feira, novembro 07, 2011

Fim de semana em Florença - parte 1

Para aproveitar os últimos voos da Ryanair esta temporada, diretos do Porto para Pisa, tocar de marcar um fim de semana em Florença. Tinham me dito que a cidade se vê em dois dias. Concordo. Fica o relato.

Sexta à noite. Chegada a Pisa & apanhar autocarro para Florença & concluir que está um frio de rachar e que não trouxemos roupa de acordo com as temperaturas: medo!!

70 minutos depois chegávamos a Florença, à primeira vista mostra-se uma cidade calma, nada da confusão que existe em Roma, e da paragem do autocarro ao hotel foi literalmente um pulo.

Sábado de manhã quando colocámos os pézinhos em frente ao Duomo disse em voz alta: UAU!!!



Next Stop: Galeria Ufizzi, pelo caminho em frente ao Palácio Vecchio está um dos Davids que estão espalhados pela cidade:


A entrada para a galeria custou a módica quantia de 15€ (auch), mas valeu cada cêntimo. Apaixonei-me pela pintura a primeira vez que vi este quadro num livro:


O Nascimento de Vénus de Boticelli

E desde esse dia sempre quis ver o quadro ao vivo. Foi um sonho tornado realidade, que não consigo descrever o sentimento pelo qual passei quando o vi ao vivo, o quadro é enorme (não tem nada a ver com a miniatura da Mona Lisa) e melhor de tudo, é ainda outro quadro do Boticelli que reside ao lado deste que eu não conhecia: A Primavera (que reside no meu frigorífico em forma de íman):


Outra surpresa espetacular foi ter visto os retratos de Battista Sforza e Federico da Montefeltro, do Piero della Francesca. Surpresas destas são sempre bem vindas



Mas a visita continuou pela cidade e tivemos de ir tirar a foto da praxe na Ponte Vecchio:


As lojas que existem na ponte, são ourivesarias de um lado e de outro:


Em mais umas voltinhas pela cidade, tenho a dizer que tirei o melhor self shot de todos os tempos. Estava eu a tirar uma "foto à Kris", como diz o Gonças, tiro a foto e tal, mas no fim do dia quando estava a ver as fotos na máquina, reparo bem no que tirei:




Huge LOL! É o Artur Agostinho não é?

O Duomo de outro ponto de vista:


E a Igreja de Santa Croce. Onde se paga para entrar mas se podem ver os túmulos do Miguel Angelo, Dante, Galileu e companhia:


E lá dentro vi a coisa mais estranha, alguma vez vista por mim dentro de uma igreja, WTF???


To be continued...

0 comentários: