segunda-feira, janeiro 03, 2011

Fim-de-ano em Valência

Quem disse que os fins-de-anos fixes eram passados em casa, com os amigos... estava enganado. Quando se pega nos amigos e se vai viajar não há:

- compras de comida para fazer
- listagens com respectivas divisões
- jantar para cozinhar
- louça para lavar
- casa para limpar
- almoço para cozinhar (no dia seguinte)
- louça para lavar (no dia seguinte)
- stresses com divisões de tarefas, limpezas, compras etc...

Há umas semanas uma amiga perguntou-me:

Ela: "Porque Valência? Lá no fim de ano há alguma coisa especial".
Eu: "Não sei. Era o sítio para o qual os voos da Ryanair estavam mais baratos. Vou à aventura, não planeei nada".

E assim foi. Valência é uma cidade fantástica, tem um centro histórico com influências românicas e góticas lindíssimo, mas nada melhor do que as fotos...

- Em vez de passas houve uvas:



- tivemos direito a chapéus, colares, máscaras, dentes de vampiro, narizes de palhaço, serpentinas para atirar...



- E Valência na manhã seguinte? Nunca fui a Havana nos anos 50, mas é a ideia que tenho: palmeiras e edifícios imponentes, mas não imaginava isso no centro de Valência.



- Paragem obrigatória: Ciudad de las Artes y las Ciencias, "cheia" de edifícios projectados por Santiago Calatrava:


- O Hemisférico:


- Museu das Ciências Príncipe Filipe:



- A Kris de galochas (sim! Comprei umas galochas!):



- O Ágora:


-Oceanogràfic: sítio onde se pode dormir com os tubarões, mas que tem uma entrada pouco favorável a quem escolhe destinos baratos da Ryanair...



- A ponte para "a outra margem":



- Do outro lado da ponte uns quilómetros mais à frente? A praia!



- Afinal as galochas sempre serviram...



Foi diferente e adorei! A repetir. Para onde é o fim de ano de 2011?

0 comentários: