quinta-feira, agosto 19, 2010

Emprestar livros



Recentemente apercebi-me do prazer que é emprestar um livro a alguém, nunca tinha reparado em tal acto. Se há coisa que tenho pena é de comprar os livros e depois de lidos eles ficarem na estante, quando encontramos alguém a quem o emprestar isso significa duas coisas:

- podemos voltar a dar-lhe uso, não foi um desperdício termos comprado o livro só para nós;
- encontrámos alguém com os mesmos gostos.

E depois dá outro prazer: emprestar guias de viagem.

Adoro comprar guias de viagem da DK sempre que vou a alguma cidade nova e são daqueles tipos de livros que é lançado um todos os anos e que há coisas que rapidamente entram em modo demodé, mas quando empresto um fico ainda mais contente:
- é sinal que um amigo vai viajar (gosto tanto de viagens que até fico contente quando os outros viajam)
- podem-se partilhar as experiências vividas
- volta-se a dar uso ao livro.

PS: claro que no fim também se fica contente quando o empréstimo tem um V de volta, mas isso são pormenores.

3 comentários:

Mary disse...

Vamoa criar um esquema de empréstimo de livros? Eu tenho um problema: gosto de ter os livros para mim e sonho ter, um dia, uma biblioteca enorme em casa.

Kris disse...

Voto nisso! eu é mais ter as paredes da cave forradas com estantes

Su disse...

Netinha,

os livros que mais gosto de emprestar, são os roteiros de viagens mas fico literalmente possuída quando ou não mos devolvem ou tenho de os pedir.

Partilho do gosto de viajar. Este ano dediquei-me mais ao país. Descobri que passear cá dentro é mais caro do ir para fora, fora mesmo.

Beijos e boas leituras