terça-feira, dezembro 29, 2009

Frase do dia - #3


"As mulheres compram sapatos, os homens compram jantes"

Diz um colega ao mostrar as novas jantes do carro todo contente.

Ficam assim explicadas as duas obsessões. Parece-me justo!

Sherlock Holmes

Sempre fui fã de Agatha Christie: Poirot, Miss Marple, Superintendente Battle e os meus preferidos a Tuppence e o Tommy, faziam-me companhia todos os Verões. Assim, acabei por d' "As Aventuras de Sherlock Holmes" só ler mesmo "O Cão dos Baskervilles" e nunca aprofundei muito as Aventuras de de Sherlock e Watson, daí que imaginava um Sherlock muito parecido com Poirot, metódico, cuidadoso, super arrumado e bastante atento aos detalhes, parece que só acertei mesmo na última.

O filme começa logo com uma cena de acção, com um toque pessoal de Guy Richie no modo como irão ser desferidos os golpes, Sherlock Holmes entra em cena e Dr. Watson surge logo para o ajudar a desenvencilhar.

Pelo o trailer notava-se que iria ser um grande filme de acção mas nunca pensei que fosse tanta (quantas vezes as cenas de acção de um filme são simplesmente as que estão no trailer?), é tipicamente um "filme de kris": muita acção, muitos tiros, muita porrada e pouco sangue (ao contrário do que possam pensar, não é pelo Jude Law, nem sou grande fã, e lamento informar mas cenas com muita pele à mostra, ficam para o Sherlock, a começar pelo "ringue" de boxe).

Downey Jr e Jude Law estão à altura dos papéis (imagino que não deva ser nada fácil interpretar personagens destas) e Rachel McAdams num misto de vilã e mulher sedutora cumpre também bastante bem o seu papel. Quanto ao vilão, Mark Strong (sou só eu ou ele faz mesmo lembrar o Andy Garcia?), quase que chega numa cena a fazer lembrar o Drácula pela sua caracterização.

A acompanhar as cenas de acção, está uma banda sonora excelente de um dos meus compositores preferidos (Hans Zimmer).

No final a porta fica escancarada (não é aberta, é mesmo escancarada) para a sequela, se Lord Blackwell foi o vilão de serviço no primeiro capítulo, que venha o próximo! (Desta vez não há spoilers para depois não receber reclamações).

Adorei. Um filme que faz completamente o meu género!

Nota que dei no IMDB: 8/10 (ia a dar 9, mas depois do Avatar, fica com 8).
The scene: quando o diálogo travado entre Sherlock e Blackwood na sua cena final conjunta.

sexta-feira, dezembro 25, 2009

Querido Pai Natal


No ano passado a professora de Espanhol "obrigou-me" a escrever uma carta aos Reis a pedir prendinhas, pedi duas coisas:

- Benfica campeão;
- Fim da crise (para entre outras coisas vender as acções, claro).

Como eles não me ligaram nenhuma, decidi não lhes escrever mais (e muito menos em Espanhol), por isso este ano, como parece que a crise não vai acabar em 2010, pode ser só mesmo:

- Benfica campeão;

É pedir muito?Pronto, vá se arranjares um bocadinho de neve lá para Janeiro/Fevereiro também não era mau.

Flash mob dance à tuga

"Passageiros do voo 00-00, com destino à Terra do Pai Natal..." foi assim que começou no Aeroporto da Portela no passado dia 23 uma flash mob dance à Tuga, efectuada pelos funcionários da TAP (ou por dançarinos vestidos de funcionários da TAP).

Destaco a senhora que se farta de pular de saltos altos e de mini-saia (ahhh mulher!) e a escolha das músicas que contém três das minhas preferidas de todos os tempos: "Rock Around the Clock" de Bill Haley, (até eu danço sempre que ouço esta música), "Dancing Queen" dos ABBA (quem é que não canta e aponta o dedo na parte do "You can danceeeeee", até a senhora que estava no aeroporto faz isso) e "Minha Casinha" dos Xutos & Pontapés (quem é que não salta quando ouve esta música?)

Para (re)ver aqui:





E de presente de Natal deixo a minha flash mob dance preferida:




PS: Acho que o que gosto mais de ver nos vídeos é a casa de espanto das pessoas :)

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Boas... festas

Image via Louis Vuitton

Estou de férias (mas só até Domingo), quem estiver de férias "Boas Férias", para os outros :

"Feliz Natal"/"Hannukah"/ "Christmaskah"/Outro (riscar o que não interessa).

PS: Já sabem, podem comer doces desde que depois lavem logo os dentes a seguir (é o que me diz o meu dentista).

terça-feira, dezembro 22, 2009

Viagem a Madrid - segunda parte da história

Como prometido, fica o relato da segunda parte da viagem, tal como tinha dito, era desta vez que queria ir ao Santiago Bernabéu ver o Real Madrid a jogar. Pois, e tinha eu visto na net que o jogo era Domingo às 20h e descubro quando estávamos na auto-estrada às 20h de Sábado, que o jogo era Sábado às 19h...

Fiquei tão, mas tão zangada comigo mesma (e eu que raramente me zango), mas disse que a zanga me passava com uma sobremesa no VIPS. Então lá fomos jantar, depois de 40 minutos à espera na fila para arranjar mesa e depois de mais de 1h30 minutos sentados, cerca da 1h da amanhã lá conseguimos sair do restaurante (a essa hora ainda estava a chegar pessoal para jantar).

Depois foi apanhar o metro e irmos até à zona dos bares: Huertas. O metro a essa hora estava à pinha mas há sempre quem espere sentado:



No dia seguinte, era feriado, o dia da constituição, e o Museu do Prado era grátis o dia todo, apesar de já ter ido ao Prado no dia da constituição parece que toda a gente teve a mesma ideia que nós e a fila estava tão grande, mas tão grande...



... que desistimos e fomos até ao Museu Reina Sofia (dica importante: em dia que é grátis entrem pela porta das traseiras, é só dar a volta ao edifício, pena ainda não ter descoberto uma entrada destas no Museu do Prado).

Como era dia grátis, para além da quantidade de pessoas presentes, andava tudo a tirar fotos aos quadros, coisa que não acho piada nenhuma e me irrita, mas consegui descobrir o meu quadro novo preferido do museu, do Espanhol Hermenegildo Anglada Camarasa: "Retrato de Sonia Klamery", não me consigo exprimir em palavras mas adorei a sensação que o quadro transmite:


Por um lado fez-me lembrar "O Sonho" de Henri Rousseau, mas por outro o quadro era diferente. Não conhecia o pintor, mas a partir de agora vou começar a estar mais atenta.

À tarde fomos até ao Parque do Retiro, não dá bem para ver mas a ideia era atirarmos folhas ao ar e elas caírem, claro que a câmara só tira 10 fotos em 3 segundos (ao contrário das que tiram 30 em um segundo) e depois deu nisto...




Foi a segunda vez que fui ao Parque do Retiro e tenho a dizer que foi uma experiência fantástica, da vez anterior estava a chover e não deu para alugar um dos barquinhos, mas desta vez lá conseguimos, a voltinha custa menos de 5€ (penso que era 4.65) e dá direito a remar durante 40 minutos.





Apesar de já não fazer canoagem há uns tempos, isto é muito mais fácil, é um lago parado, enfim parecíamos crianças, foi super divertido (sim, estou cheia de borbulhas na cara mas nada de photoshop).



A minha foto preferida (Té obrigada por te teres escondido lá atrás):



No dia seguinte fomos visitar uma zona que já tinha visto nos guias mas que ficava sempre fora de mão, desta vez como o hotel era perto fomos até ao Templo de Debod (templo Egípcio oferecido aos Espanhóis em forma de agradecimento pela ajuda a salvar Abu Simbel).



Na minha opinião não vale a pena ir lá de propósito a menos que apreciem mesmo muito, ou que queiram correr no parque circundante. Do jardim perto do templo pode-se apreciar o Palácio Real e a Catedral de Almudena:


Como um engano nunca vem só, depois de termos ido parar a Valladolid e eu ter perdido o jogo do Real, lá fomos para o Prado (no dia seguinte à fila enorme), depois de duas linhas de metro, saímos na estação do Banco de Espanha e quase à porta do Prado, vejo uma fila enorme do outro lado da rua e digo "HOJE É SEGUNDA-FEIRA!", perante as caras que se devem ter intrigado com a minha reacção eu expliquei prontamente "Os museus tão fechados!" Ai, ai, Kris tu que planeavas tudo com antecedência, andas a falhar.

Posto isto, lá tivemos de ir às compras, aqui fica uma foto para a Rita, da H&M mais fantástica onde alguma vez entrei, em plena Gran Via (já tinha dito que parecia um hotel do século XIX e que fiquei pasmada com a arquitectura):



Ora, qual é a única semelhança com a loja de Coimbra? Ambas vendem roupa. Ponto final.

Do outro lado da rua, a minha loja preferida, onde fiz a única compra da tarde, uma camisola da selecção nacional para o Hugo (já faz parte da tradição trazer sempre uma camisola da equipa local, mas desta vez foi mesmo uma camisola da NOSSA selecção).



Depois da Gran via, Calle Fuencarral ainda fomos até à Calle Princesa (segundo a Rita chamam-lhe a nova Gran Via), mas as lojas ficam só mesmo no fundo da rua, depois da estação de Arguelles.

À noite fomos até outro sítio que já me tinham falado: Plaza de Chueca, basicamente o Bairro Alto lá do sítio, com bares porta sim, porta sim, a zona é engraçada, mas só mesmo para sair à noite. Adorei!

E pronto, para a próxima há mais, espero que com uma ida ao Bernabéu para ver o Real Madrid (finalmente!).

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Fim-de-semana em grande

Isto foi o que se pode chamar um fim-de-semana preenchido:

Sexta-feira:
- Jantar com os coleguinhas e copos, fantástico como às vezes mal conhecemos alguém mas conseguimos estar num jantar e ter conversa para horas e horas.

Sábado:
- Acordar às 7h para começar logo o dia a tratar de coisas;

- Ir ao cabeleireiro onde o Rui me confirma algo que já desconfiava "o que é que andou a fazer? Não tinha tantos cabelos brancos", respondi que a teoria da minha mãe é que era problema de informático: vimos pouca luz do sol e temos falta de pigmentação;

- Almoço da empresa, é fantástico como há certas novidades que nos deixam orgulhosos, não só o facto de parece ser neste Inverno que vou estrear as botas de ski que comprei no ano passado e não saíram da caixa (isto claro, se não for para África do Sul novamente) como ainda há a possibilidade daqui a uns tempos de ir trabalhar de bicicleta (a Délinha até me vai oferecer uma buzina para apitar pela cidade fora).

CONSELHO DA MÃE: nunca ponham blush quando forem para um almoço/jantar da empresa, podem sempre arrastar-vos a cadeira e obrigarem-vos a ir para o palco cantar uma música da qual só conhecem o refrão e depois ainda ficam mais corados do que estavam anteriormente.

Na troca de prendas, eu que queria tanto que me calhasse a Playboy com o Ricardo Araújo Pereira, ganhei um puzzle daqueles que uma pessoa mata a cabeça durante 2h para tirar a bola de dentro do arco (estou com esperanças que o Dinis amanhã leve a revista que lhe calhou para eu ver o que por lá se passa).

Claro que depois de tantas calorias (como se eu tivesse comido muito) lá tive de ir ao ginásio dar cabo delas e claro que depois de um dia destes estava em casa antes da 1h e nem me aguentei para ir beber um Tom Collins (fraca! Mas consegui passar o dia em cima de uns saltos com 12 cm de altura).

- Domingo:

Dia de comprar prendinhas de Natal, adoro comprar coisas para oferecer e além disso sabe tão bem quando entramos numa loja e o que queremos comprar está em "Promoção hoje" (só é pena é no Dolce Vita estarem outras 4.999 pessoas a comprar prendas também). E ainda houve tempo para ir namorar as bicicletas à Sport Zone (o que me relembra que tenho a mota na garagem sem bateria, pormenores).

E a cereja no topo do bolo vem com o Benfica a ganhar na Luz ao Porto, como disse o Hugo "não há nada como receber o Porto e ganhar" :D Desta vez não tive inveja nenhuma de quem foi ao estádio apanhar uma molha.

UPDATE: a Délinha disse para me roer de inveja na mesma porque apesar da molha, adorou o jogo

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Post para mais tarde reler

Sempre fui muito céptica, não acredito em nada que não possa ver, não ligo a horóscopos, não acho piada quando me perguntam o signo, como se isso influenciasse alguma coisa, tenho algum fascínio pelo sobrenatural mas na realidade não acredito que exista nada disso.

Por isso, anteontem uma colega minha, a Raquel, disse que sabia ler as mãos e lá mostrei a minha para me rir. Levei logo com um "esta é a mão mais monótona que já li, é tudo certinho", enquanto eu me ria, ela lá ia lendo o meu destino:

- Vou mudar de carreira profissional aos 40
- Vou morrer aos 80 anos de velha durante o sono (e não de nenhuma doença)
- 2 filhos (as);
- Já conheci o homem da minha vida
- Nunca vou ser nem pobre nem rica
- No final da vida vou fazer algo completamente diferente (será que vou encontrar a minha vocação aos 80 anos?)

Como se o nosso destino estivesse definido nas nossas mãos, de qualquer forma, isto é para vir conferir daqui a 20 anos (se lá chegar) e me rir mais um bocadinho :)

Avatar

Fiquei curiosa com o filme com o primeiro cartaz que foi lançado "que será isto?", depois seguiu-se o trailer e deixava o espectador curioso sem adiantar muito da história, o que leva uma pessoa a pensar "ou é muito bom, ou é muito mau".

Hoje tive de ir conferir, e a 3D, como disse um colega meu "a 2D vejo em casa".

Comentários? Adorei, adorei, adorei. Desde "Inglorious Basterds" que não saia do cinema a pensar "valeu cada cêntimo", os efeitos especiais foram sem dúvida os melhores que vi nos últimos anos (embora admita que ver o filme a 3D também ajude).

"Avatar" conta a história de um ex-fuzileiro, interpretado por Sam Worthington (lembram-se do Marcus em Terminator: Salvation? Qual John Connor qual quê, quem sobresaiu no filme foi este senhor) que vê "obrigado" a ir para outro planeta, Pandora, onde a sua mente é transportada para um corpo avatar, semelhante ao corpo dos nativos, com o objectivo de conquistar a sua confiança. Como tem sempre que haver uma luta do bem contra o mal para as produtoras lucrarem, os humanos tentam dominar o planeta à força, e como tem quase sempre que haver romance, claro que ele se vai apaixonar por uma nativa e lutar pelo seu novo povo.

Claro que assim contado a história não é nada do outro mundo, este é daqueles filmes para ver no cinema, os cenários, os novos animais criados, a pele dos nativos, a vegetação, uma outra língua, James Cameron surpreendeu-me pela positiva, de tal forma que a certa altura até o espectador se consegue imaginar dentro do corpo de um avatar, a correr, a flutuar, a pular de árvore em árvore, como se não pesasse nada.

Já disse que adorei o filme?

The quote: "I'm a scientist, I don't believe in fairy tales"
The scene: a morte heroíca do antipático do filme, Tsu'Tey, há sempre aquele que está contra o casalinho, para não teve um morte daquelas "tiveste o que merecias"
Nota que dei no IMDB: 9/10

PS: continuo sem perceber que raio faz "from the director of Titanic" no cartaz, para além de nao ter nada a ver, o filme põe o Titanic a um canto. Alguém me consegue explicar?

terça-feira, dezembro 15, 2009

Salamanca, Tordesilhas & Valladolid

Mais de uma semana depois fica o relato da viagem ate à minha segunda cidade preferida. No caminho para lá decidimos passa a noite em Salamanca e matar saudades.

A Plaza Mayor estava imponente como sempre:


Fomos até à rua dos bares (só seguir a multidão que anda na rua à 1h da manhã) e à porta de um bar ofereceram-me logo um mojito a mim e a Teresa (sendo eu uma grande fã, tenho a dizer que foi o pior que já bebi, a única parecença com um mojito é que era de facto também servida num copo. Conselho: não aceitem bebidas grátis de estranhos à porta de bares).

No dia seguinte demos uma voltinha pelo centro que já estava decorado a rigor:


E depois fomos até à rua das lojas. Desta vez tirei fotos à Zara mais fantástica onde já entrei - uma antiga igreja recuperada que deu nisto:






Uma pessoa nem consegue olhar para a roupa, entra-se mesmo lá para apreciar a arquitectura.

Continuando nas voltinhas lá pedimos para nos tirarem uma foto (adoro quando me cortam os pés.... not!):




E fomos até à biblioteca, onde o Hugo me tirou esta foto fantástica que coloquei no MSN (o Sakana disse que parecia uma daquelas mulheres todas boas mas que andam todas tapadas, tinha que contar isto, claro!), o engraçado da foto é que eu estava a fazer pose para a máquina da Té que estava do outro lado e depois o Hugo decide tirar uma foto também:



À tarde fomos até Madrid, pena que nos enfiámos na auto-estrada errada e fomos parar a Valladolid, pelo caminho parámos em Tordesilhas (já que devia ser a primeira e última vez que iríamos a tal sítio):





A cidade (?) tem uma ponte, meia dúzia de casas e claro uma plaza mayor, com uma coisa destas lá pelo meio:




Até que chegámos a Valladolid e a Plaza Mayor lá do sítio tinha um ambiente fantástico para as crianças (pequenas e as outras grandes, como eu) andarem a passar, carrosséis, comboios na neve (pena eu não caber lá), ursinhos a "levantarem pesos" com os filhotes, a esquiar, enfim fiquei encantada, é nestas alturas que penso "bolas lá em Portugal não há nada disto!"









E depois disto fomos até Madrid (to be continued...)

Músicas de Natal

Quantos de nós não nos irritamos cada vez que entrámos num centro comercial (principalmente no início de Novembro) e temos de ouvir as mesmas músiquinhas de Natal ano após ano?

Mas há sempre uma música de Natal que fica, aquela que podemos ouvir uma vez ou outra durante o ano, aquela em que pensamos quando se fala no Natal, aquela que quando é escolhida para as "músicas para sonhar" na Rádio Comercial nos faz sorrir, mesmo quando ainda estamos meio ensonados, aquela quando entramos num sítio e a ouvimos que nos coloca na cara um sorriso de orelha-a-orelha.

A minha é o dueto dos irlandeses "The Pogues" com Kirsty MacColl, "Fairytale of New York", votada como "the best Christmas song ever" na VH1 em 2004, adoro a banda e adoro a música:




E depois há sempre aquela música nova que nos fica no ouvido e que achamos que veio para ficar (altura em que temos pena que não dê para colocar o vídeo do Youtube em loop). Todos os anos os "The Killers" compõem uma música cujos lucros revertem a favor da Product Red, este ano a música chama-se "Happy Birthday Guadalupe" e conta também com a participação dos "Wild Light" e dos "Mariachi El Bronx". A música está fenomenal e o vídeo ainda conta com Luke Perry à procura de Guadalupe. Lembram-se dele no "Beverly Hills 90210"?

Até agora a melhor música de Natal de 2009 (OK, a da Rádio Comercial também está mesmo muito fixe, mas esta supera):




Será que não querem vir a Portugal novamente e cantar a música ao vivo? Pronto, vá se não cantassem esta eu não me chateava.

E vocês, qual é a vossa música de Natal preferida?


PS: Mary Lucy obrigada pelo vídeo

domingo, dezembro 13, 2009

Body Combat mix 42


O tema deste mix é muay thai e no meu ponto de vista as músicas são uma preparação para a música 7 (e tenho a dizer que deve ser dos mais puxados que já fiz).

A nova release começa com um remix da música dos Linkin Park, "Numb", e como eu gosto mesmo é de ir cantando a aula toda, para mim é logo uma entrada em grande :)

As duas primeiras músicas têm uma combinação de mid blocks com crosses e depois segue-se a karate guard com um remix dos Scooter para a música dos Kiss "I Was Made for Lovin You Baby", quem é que não sabe a letra de cor?

Na quarta faixa um novo movimento é introduzido: a rasteira. Só acho um pouco estúpido porque o movimento é seguido de dois jabs, ora se supostamente passámos uma rasteira ao adversário ele deveria estar no chão não é? Porque raio lhe damos dois murros na cara?

Na música 5 temos uma banda que anda a rodar no meu iPod "Good Charlotte" e que já apareceram em releases anteriores, é uma música para descontrair em que metade da sala volta a estar virada para a outra metade e os exercícios são feitos frente a frente.

Música 6, capoeira, uma nova combinação de ginga com rotações de 90º e acompanhadas de front kicks, um pouco confuso na primeira aula, mas torna-se um movimento muito engraçado, apesar de ser a música mais parada em termos de coreografia, é a que trabalha mais.

Até que finalmente chega a música 7: muay thai. 7 minutos e 41 segundos de elbows, front kicks, push kicks, joelhos e companhia, é daquelas músicas que quando já só desejamos que a música acabe pensámos: "ohh não, ainda vou ter de fazer tudo para o lado esquerdo". O melhor da coreografia é que é acompanhada de uma banda sonora excelente, são várias músicas juntas mas o resultado final está espectacular!

Depois, segue-se a música que parece sempre a mais comprida da aula toda, neste momento já só se pensa nos abdominais, pelo menos param os murros, pontapés e pulinhos. E quando finalmente acabam temos reggae, apesar de se um estilo que não tem nada a ver comigo dou por mim a cantar "Somebody call 911/Shawty fire burning on the dance floor/Whoa".

A cereja no topo do bolo: relaxamento. Adoro quando numa nova coreografia descubro uma "nova" banda que se enquadra nos meus gostos e "Shinedown" é um desses casos (o CD já está no carrinho de compras da Amazon, à espera que baixe o preço, ou não fosse eu forreta).

Tracklist do Body Combat mix 42:

01a. Numb (RainDropz! Mix) – Jan Wayne vs RainDropz!
01b. I Do Not Hook Up – Kelly Clarkson
02. I Was Made For Loving You – Scooter
03. Poison (Al Storm Remix) – Groove Coverage
04. Use Me – Hiroshi Free
05. The Anthem – Good Charlotte
06. Warrior’s Dance – The Prodigy
07. Excalibur 2000 (2000 Radio Mix) – F.C.B.
08. Miracle (SAD Remix) – Cascada
09. Fire Burning – Sean Kingston
10. Second Chance – Shinedown


E o que dói no dia seguinte? Os gémeos.

Em suma, adorei o modo como a coreografia começa, adorei as faixas intermédias e termina com chave de ouro. Acho que entrou para a lista das minhas coreografias preferidas :)

Aqui fica um tutorial com algumas dicas (no início o vídeo está um pouco estúpido mas até é engraçado, vejam até ao fim).




sábado, dezembro 12, 2009

Body Attack - primeira aula


Alguém pediu uma aula para queima caloirias? Body Attack é a resposta.

Engana-se quem pensa que é parecido com o Body Combat e que os praticantes estão ali para dar murros e pontapés, o ataque é mesmo feito ao corpo de cada um: cardio quase do inicio ao fim e sempre a puxar e a queimar.

Nunca tinha experimentado esta modalidade, hoje como havia Open Day no Holmes Place, troquei o Phive pelo Holmes (é verdade, consegui tal feito, mas foi só hoje, até uma colega minha ficou surpreendida) e lá fui com a Tézinha e o Pedrinho experimentar.

Achei esta modalidade muito parecida com a ideia que tinha de aeróbica: passos para a direita, esquerda, frente, trás, corrida no solo, saltinhos no solo, depois uma música com corrida à volta da sala, pelo meio há tempo para um faixa inteitinha só de flexões (trícep e peito) e termina com o relaxamento (só falta mesmo uma faixa para adbominais).

Em resumo, com tanto cardio do ínicio ao fim uma pessoa farta-se de transpirar e a garrafa de água parece pequena no fim da aula.

O que fica a doer? Os gémeos e os glúteos já se queixam (amanhã quando acordar deve ser bem pior).

Definitavamente recomendado a quem quer queimar muitas calorias (mas o Power Jump contínua no topo das minhas modalidades preferidas).

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Pensamento [fútil] do dia

Até tem piada... :D

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Power Jump mix 22




"Get great abs while having fun" devia ser este o slogan de promoção do Power Jump e como vem aí o Natal é mesmo a altura ideal para ficar com o abdominal rijinho.

O mix abre com a música de Kelly Clarkson, "My Life Would Suck Without You," que curiosamente fazia parte do aquecimento do mix anterior de Body Combat, mas que por incrível que pareça não deu para enjoar da música. De seguida temos "a-ha", adoro músicas dos 80's mas não é comum aparecerem nas coreografias, a menos que seja na parte de relaxamento, mas o que acho mais piada é que uma pessoa sabe a letra do inicio ao fim mas às vezes não faz a mínima ideia quem são os músicos.

A segunda música costuma ser a minha preferida, e nesta coreografia não é excepção, apesar de ser diferente do habitual, como diria um professor que tive de estratégia "gostei!"

Seguem-se os hits "do momento" (ou de há 3 ou 4 meses atrás), na música de David Guetta surge o meu movimento preferido "hip-hop". Estas três músicas seguidas, para mim são o melhor do mix, é uma entrada em grande que dá logo para deixar uma pessoa bem disposta e divertida.

Depois começa a escalada para o "pico" da música 7, antecedida por Scooter, a combinação de twists está muito porreira, apesar de não ser um movimento que aprecie muito assim até ficou engraçado.

A parte má? Novamente só há tesouras na música 7 :( Isso e o facto de a música dos Black Eyed Peas ser uma versão diferente (assim não tem tanta piada).

Desta vez também há cereja no topo do bolo, apesar de não gostar muito da música as Pussycat Dools encerram a coreografia com chave de ouro.

E estas são as músicas do Power Jump mix 22:
1- My Life Would Suck Without You / Played Alive - Kelly Clarkson
2- The Sun Always Shines On TV - a-ha
3- Love Don't Let Me Go - David Guetta
4- Closer - Ne-Yo
5- Celebration - Madonna
6- Ramp! - Scooter
7- Boom Shankar / We Loves Bass Volume 1 / Just I Can't Stop Love You
8- I Gotta Felling - Black Eyed Peas
9- Hush Hush - The Pussycat dolls

É assim a nova coreografia de Power Jump, apesar de não ser a minha preferida gostei mais do que da anterior, não foi paixão à primeira vista mas na segunda aula fiquei fã.

E vocês o que acharam?

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Será que é desta?


Estou a caminho de Madrid pela sétima vez, cada vez que regresso a Portugal digo sempre "para a próxima é que vou ver o Real a jogar".

Era tão fixe que fosse desta vez, não estou à espera de pagar 13€ como em Milão para ver o AC Milan a derrotar a Sampdoria, mas se conseguisse bilhetes mais baratos que na net já não era mau (vi bilhetes a 80€).

Será que Domingo vou finalmente pôr os pézinhos dentro do Santiago Bernabéu?

quarta-feira, dezembro 02, 2009

New Moon

Tanta promoção, tanta promoção e depois o filme é fraquinho, fraquinho. Se a primeira parte da saga até foi um pouco diferente (e gerou uma maré de vampiros, "True Blood", "The Vampire Diaries" e companhia, até a SIC vai ter uma novela de vampiros, ou será que já tem e estou desactualizada?) este filme achei fraco, não tenho outro adjectivo.

Tanta promoção com os Volturi e eles quase não falam, na família Cullen, alguns membros durante o filme todo dizem duas frases.

A parte boa do filme? Está na banda sonora, se gostei bastante da anterior esta está mais matura, e claro nos lobishomens de calções (aqui não ha planos em câmara lenta com as meninas a correr com decotes à lá Michael Bay nos Transformers, mas há bíceps e six-packs com fartura debaixo de chuva).

Num filme onde se deve ter gasto tanto em cachet para os actores não sei como não fizeram o mesmo na maquilhagem, aquele cabelinho do Jacob não parecia mesmo nada que era uma peruquita.

Enfim, espero que o próximo seja melhor.

Nota que dei no IMDB: 6/10