segunda-feira, julho 13, 2009

O Casamento da Raquel e do Miguel

Ontem tive o primeiro casamento duma amiga minha, foi a primeira vez que fui a um casamento sem ser alguém da família, ou da família do namorado, ou filhos dos amigos da família.

Comentários? Adorei! Foi simplesmente perfeito (isso e eu a tornar-me uma lamechas), mas o melhor de tudo é descrever o dia acompanhada de fotos.

Apesar de não sabermos bem como, conseguimos estar prontas em casa da noiva como ela nos mandou...




Lindas e fabulosas claro, melhor que nós só a noiva. Quando entrei no quarto dela e a vi, pronto vieram-me as lágrimas ao olhos (pela primeira vez), ainda bem que não estava ninguém filmar.

Depois seguiram-se as fotos em casa e fomos até à Igreja. O casamento foi na Igreja da Rainha Santa, sítio onde não sei porquê conseguem marcar 3 casamentos numa manhã e andar a correr com os convidados da igreja de uns casamentos para os outros poderem entrar para o próximo. Não podiam só marcar dois?

Bom, avante. Entrada na Igreja? As minhas pernas tremiam que nem varas verdes (seja lá isso o que for), o pensamento da Té foi "devia ter trazido uns saltos mais baixos", eu acho que a única vez que me lembro de as minhas pernas tremerem assim foi no dia do exame de condução de carro.

Como aprendi no "27 Dresses", olhei para a cara do noivo quando entrámos, estava complemente babado. Conseguimos enfiar a noiva no altar com o véu e a cauda e ficámos sentadinhas na primeira fila, eu só me ria, diverti-me imenso. Quando foi a troca dos votos, acho que me vieram as lágrimas aos olhos mais umas quantas vezes (eu avisei que estava a ficar lamechas), acho que o casamento já ia em 25 minutos quando reparo no altar e digo para a Lula "olha a Rainha Santa está ali!"... no comments.

No final da cerimónia, quando a noiva seguinte esperava dentro do carro a morrer de calor, nós fomos até aos Claustros tirar umas fotos...



E entretanto os convidados esperavam cá fora com as pétalas na mão...

As damas de honor:


Eu e o Hugo, o nosso fotógrafo de serviço:


E com os noivos...


Enquanto ainda esperávamos pelos noivos à porta da igreja... (aposto que foi nesta altura que queimei os ombros).


Graças ao GPS conseguimos dar com a Quinta e passadas umas horas deixámos os ramos a descansar em cima da mesa:


No final da tarde, houve demonstração de dança, o "instrutor" parece que decidiu imitar o Sawyer do Lost e deixou a camisola em casa...


Obviamente que como alguém tinha que tirar as fotos, eu não dancei (o simples facto de não saber que fazer aos pés não tem nada a ver, ainda bem que o o Hugo também não gosta destas coisas).

No final do jantar, toca de riscar o item número 2, da lista dos "Eu nunca...", pronto apeteceu-me e não gostei. Ainda bem. As coisas que uma pessoa faz no casamento dos amigos, fora se tivesse bebido álcool.

Seguiu-se o fogo de artifício e o bolo, a banda sonora esteve excelente e o fogo foi lindíssimo.


Os "noivos" os mais giros que vi até hoje:


Os nossos acompanhantes só chegaram no fim da tarde...


Em troca de uma foto, fomos cantar com a banda, sim dançar não, mas pegar num micro à frente de não sei quantas pessoas a saber cantar horrivelmente mal, já pode ser. A Madalena Iglésias se nos visse a cantar o "Sei quem ele é" tinha tido um treco...

E depois do vídeo que os noivos mostraram com a sua história de amor, e dos discursos que fizeram cair mais umas quantas lágrimas a muita gente, e uns kilos de comida mais tarde, foi tempo de pegar no bat mobile e ir até casa, já cansada.


Consegui aguentar o dia todo nos meus saltos de 11 cm, classificados pela Raquel como "saltos de morte" e foi chegar a casa às 3h da manhã, tomar banho, tirar os kilos de laca e de ganchos que o Rui me colocou de manhã no cabelo e finalmente ir dormir.

Foi um dia em grande, sem dúvida dos melhores casamentos a que assisti, mas também foi daqueles que pude contribuir com a minha ajuda para o que fosse preciso auxiliar os noivos (mana, no teu estava demasiado stressada para me poder divertir assim tanto tá? Só isso explica o facto de não ter frio a 30 de Outubro e não ter comido nada quando o almoço era rodízio. Aqui não tinha que me preocupar com os outros convidados, nem tinha família a assistir-me a "cantar").

E à Raquel e ao Miguel, a maior felicidade do mundo :D

PS: e nada de voltarem da lua-de-mel com gripe, pelo sim, pelo não vou aguardar uns quantos dias de intervalo....

1 comentários:

Margarida disse...

Ainda bem que gostaste e te divertiste, estavas bem gira...eu perdou-te por estares nervosa no meu casamento e se te serve de consolo tambem não comi nada do rodizio, mas diverti-me bastante!!!