domingo, junho 14, 2009

Ida a Berna

Domingo foi dia de irmos a Berna, desta vez ida e volta de comboio 92 CHF (60 euritos, auch...).

Depois de ter adorado Basel, era difícil voltar a gostar tanto de outra cidade, por isso Berna ficou , infelizmente, aquém das expectativas, apesar de ter tido como ponto alto a visita ao Kunstmuseum.

- Mais uma vez bandeirinhas espalhadas por toda a cidade:

From Suiça 2009


- Detalhe da fachada da catedral: o Juízo Final é representado por 234 estátuas, o centro é ocupado pela justiça, que está flanqueada pelos anjos, pelas Virgens Prudentes e as Virgens Loucas (nunca tinha ouvido falar em tal coisa), os Condenados ocupam o lado direito e os Eleitos o lado esquerdo. As representação de imagens é rara em Igrejas protestantes, mas se calhar foi isto que a safou da destruição durante o período da Contra-Reforma. Apesar de não ser cristã, adoro visitar igrejas, sendo que as igrejas todas que visitei na Suíça eram protestantes e do período gótico, não podia ter ficado mais maravilhada:

From Suiça 2009


- Na parte lateral da Catedral existe um jardim de onde se pode apreciar esta vista (estava bastante vento):

From Suiça 2009


- Uma das ruas principais da cidade velha, a Kramgasse:

From Suiça 2009


- Se Praga tem o relógio Astronómico, Vienna o Relógio Anker,então Berna tem a Zytglogge, onde se podem ver aglomerados de turistas à espera que o relógio dê horas, acho que foi o único sítio na Suíça onde vi grupos de turistas com guia, sendo que aqui o relógio tem como figuras ursos e um galo cantante:

From Suiça 2009


- Não fosse a Suíça o país dos bancos e da indústria farmacêutica, existe uma farmácia em cada esquina, umas mais requintadas que outras:

From Suiça 2009


- Para terminar o dia fomos até ao Kunstmuseum, e naquele dia eu ia mesmo entrar independentemente do preço (felizmente nem chegou a 10 francos):

From Suiça 2009


Lá dentro entre quadros do Picasso do Período Azul, Paul Klee, Kandinsky e velhos mestres, como Monet, Manet, Delacroix, entre outros, destaco dois de dois pintores suiços que é raro ver em outros museus e que adorei: Ferdinand Hodler e Albert Anker

- O meu preferido, "O Eleito" de Ferdinand Hodler, o artista apelidou este estilo de composição como Paralelismo:


O fim do dia chegou e foi tempo de regressar a Zurique, pena que desta vez não foi de TGV :(

0 comentários: