quarta-feira, março 04, 2009

Primeiras impressões - Africa do sul - take 1

Desta vez não planei nada, mesmo nada, algo que nunca deve ter acontecido comigo mas mal vi o que havia para visitar nos fins-de-semana. Vamos a ver como corre a experiência.

Fazer as malas:
- foi complicado fazer as malas sabendo que aqui é verão e chove. No fim, só tinha 3 kg em excesso, lá removi 5 a contar comprar qualquer coisita.

Chegar cá:
- apesar de ainda ficar a 2h de distância do fim-do-mundo, estou bem lá perto.

A viagem:
- etapa 1 - mundo é mesmo pequeno, estava eu no aeroporto da Portela, e um rapaz veio ter comigo a perguntar se era de Fronteira, nem tinha reparado nele, é uns anos mais velho que eu e apesar de as nossas mães terem sido colegas acho que nunca tínhamos falado. Ficámos a conversar até à hora do meu voo, e o tempo acabou por passar passou rápido. Fiquei a saber que trabalhava na TAP em Barcelona (o que realmente é muito chato, fiquei cheia de pena dele).

- etapa 2 - vôo para Paris - nunca apanhei tanta turbulência num vôo, bolas! Fiquei sentada ao lado de um sr que era do Sporting e claro eu mandei logo a boca que o Benfica é que era o Glorioso, mesmo assim ele foi o vôo todo a tentar converter-me a mudar de clube (yeahh, right!), ia trabalhar para Paris. Aliás, acho k nunca estive num vôo com tanto engravatado junto, as mulheres contavam-se pelos dedos das mãos. Também tive muita pena dele. Consegui ver a torre Eiffell à noite, muito gira, e o Arco do Triunfo (vantagem de ir ao pé da janela). Realmente, mais uma vez confirmo, Paris é mesmo a cidade-luz.

- etapa 3 - vôo para Joansburgo - vim com uma espanhola sentada ao lado, tentei praticar a lingua de graça (obviamente que eu nunca perco uma oportunidade) mas infelizente, ela nao era como a companhia anterior que gostava de conversar. humf. Nunca tinha voado tantas horas seguidas e a experiência não foi lá muito agradável (Nota futura: não voltar a fazer Body Pump na vespera de andar 13,5 horas de avião, os quadriceps agradecem)


o hotel:
- eu que vinha a contar bronzear-me e afinal a piscina é pequenina, ficou o problema de mergulhar lá resolvido.
- o ginásio têm passadeiras, bicicletas e ski de fundo (já que não posso praticar o outro), assim sempre posso queimar as calorias no fim-de-semana
- o melhor de tudo, é que do outro lado da rua existe um centro comercial que parece que é o maior do hemisfério sul (e, tcharammm tem Mango!) mas ainda não fui lá. Infelizmente, o motorista informou-me que as lojas fechavam as 17h.

A cidade:
- o melhor até agora: a comida. Sabem quando viajarmos e depois quando regressamos a casa o que temos mais saudades é da comida, porque comemos mal? Pois, isso não me deve acontecer agora. Acho que comi o melhor bife de vaca da minha vida (infelizemente já nao havia peixe) e estava super bem passado como eu gosto (se volto a apanhar alguém a dizer me que a carne de vaca tem de ser mal passada, dou-lhe com este bife na cara)
- a primeira aventura: enchi me de coragem, atravessei a rua e fui ao centro comercial levantar dinheiro. As notas são bonitas, confesso. Ainda não as gastei felizmente.
- Primeira loja que vi: Gucci. As pessoas que andavam no centro comercial andavam super bem vestidas, até me senti mal de calças de ganga e tshirt
- segunda aventura: como se não bastasse ter de pagar para ter net no quarto, esta gente ainda tem tomadas como as dos ingleses. humf. Realmente foi uma falha minha muito grave, não ter planeado estas coisas.

1 comentários:

-sakana- disse...

Ai Krize krize... tou lixado contigo!